Siga-nos no Instagram: @fluindomoda

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Semana de moda de Milão e os principais desfiles!

A temporada de moda masculina começou a todo o vapor, com novidades atrás de novidades e desfiles incríveis. Hoje, 24 de junho, começou a semana de moda masculina parisiense. Enquanto aguardamos pelos melhores desfiles de Paris vamos dar uma olhada no melhor que teve em Milão. Começando por Gucci, seguido de Prada,  Zegna, Dolce&Gabbana, Etro, Diesel Black Gold, Canali, Giorgio Armani. 

Gucci

A grife italiana mostrou um ar a lá 70's, com muita cor, calças boca de sino, conjuntinhos, mistura de estampas e texturas, blazers com as mangas curtas, e um aspecto bem hand made, com tricô e bordados, pernas de fora e toda a atitude cool anos 70. Cabelos naturais, make nada, sandálias e um exagero sutil com flores e laços sob os colarinhos. Além disso a androginia ficou bastante aparente, uma vez que não sabia-se distinguir masculino e feminino. A estampa ficou por conta de referências orientais. 

 Prada


Outra grife entre as mais desejadas. Na passarela ela trouxe uma coleção bem leve, com tricôs divertidos, shorts curtos e meias aparentes - o que tornou a coleção bastante comercial. Sem prender a estereótipos ela reflete o mood sessentinha. Fluindo sobre a cultura hippie, a beleza é traduzida sob os cabelos naturais, ondulados e crespos. 

Ermenegildo Zegna

Alfaiataria é o que marca a grife. Peças com corte impecável, porém suas calças mais largas e barras que chegam a ir até o chão. Jaquetas de abotoamentos duplos, com modelagem moderna, tecidos sobrepostos. A estampa que substitui os clássicos do verão - como flores e folhagens - são os xadrezes. 

Dolce&Gabbana

A grife que sempre traz o dourado com frequente predominância, deu lugar a tons sóbrios e discretos junto a estampas orientais. A shape apresentada lembra os trajes dos samurais, utilizando a delicadeza, leveza e frescor da seda. O jeans ficou bastante presente com especto destroyed com bordados. Shorts e saídas de banho não foram deixadas de lado, porém estas bem mais elegantes. Alpargatas deram o toque urbano moderno que todos pedimos.

Etro

Também teve como essência muita alfaiataria. Cafona-chic os conjuntinhos estampados com forma orgânicas, bem como de uma cor só ou então em bloco de cores foram a sensação. A cor rosa trouxe a delicadeza do homem que não se importa com a distinção de gênero.

Diesel Black Gold

Com ar futurista a marca investe em detalhes metalizados, muito preto, couro e um material que lembra muito o vinil. Peças com modelagens assimétricas ganham sobre-posições inusitadas. Detalhes e zipers trazem praticidade. Bolsas ganham forma sobre o corpo disfarçadas de coletes. Total white e visual andrógino se conectam e transformam o futuro presente. 

Canali

Homens bem vestidos representados nos anos 50, com ternos impecáveis e bem alinhados, tal como seu cabelo penteado para o lado. Cores como o laranja esquentam as produções formais dando um ar de jovialidade. Moletons perdem suas mangas compridas e são acrescentados colares londos como porta chaves. Bermudas e sandálias também se fazem presentes, junto a elas trazem a capa de chuva em modelagem de parka. 


Giorgio Armani

Todos os tons de cinza - talvez 50 - se combinam com azul a cor mais quente. Trazem um homem misterioso, seguro e fresco. Um homem que adora passear por resort mas não abre mão de estar impecavelmente bem vestido, mas espera conforto e levesa que o verão permite. Sweaters, calças largas e curtas e pequenas sobreposições. 


No Instagram @fluindomoda tem todos os detalhes.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar, você entende de moda!!

Google+ Badge